Uma Festa da Lanterna cheia de luz

No último sábado, dia 10 de junho, celebramos nossa querida Festa da Lanterna no Jardim Botânico de Santos. Toda a comunidade escolar do Jardim Waldorf Flauta Mágica foi convidada para participar desse encontro emocionante com nossa luz interior, aprendendo valiosas lições para nossa mente e nossa alma.

Menina da Lanterna - Flauta Mágica

A Festa teve a apresentação do Teatro Menina da Lanterna, encenado por pais de alunos e professores. E, depois uma caminhada com todas as lanternas acessas encerrou o cerimonial. Ao final do evento, uma roda rítmica com canções de época.

Confira abaixo algumas imagens do nosso evento e também os simbolismos que essa Festa traz. Como em todas as atividades da pedagogia waldorf, os eventos de época são maneiras de acolher e situar as crianças no mundo. Nas programações, os valores essenciais da vida são semeados no interior de cada criança, de forma delicada, sutil e simbólica. É a semeadura que mais tarde floresce em seres humanos mais fortes emocionalmente e socialmente.

Encenação do Teatro Menina da Lanterna

Vamos lá! Pra você entender os símbolos apresentados na história da menina da lanterna é só pensar um pouco sobre o caminho que percorremos quando estamos dispostos a nos conhecermos melhor e desenvolver nossa luz interior. Tem sempre muitos obstáculos não é mesmo? Pois bem, este teatro é exatamente para mostrar isso.

Na história, quando a menina tem a luz de sua lanterna apagada, precisa iniciar um caminho de auto desenvolvimento para reencontrá-la.

Nessa busca, de início a menina encontra os animais, que representam os nossos instintos básicos. Mas como é difícil dominá-los! Nenhum quer ajudá-la a iluminar sua lanterna. Então, em sonho, a menina recebe ajuda das estrelas que indicam o caminho a seguir.

E é aí que aparecem na história outros três personagens, que simbolicamente representam as três partes que formam o homem: o pensar, o querer, e o sentir; representados respectivamente pela fiandeira que tece o fio do pensamento; o sapateiro que com sua vontade e ação faz sapatos que nos mantém os pés no chão; e a criança da bola que experiencia o mundo com seus sentimentos.

A menina da lanterna pede ajuda para a fiandeira, para o sapateiro e para a criança da bola, que negam qualquer colaboração. A menina desanimada desiste; se entrega e adormece para um outro sono profundo, onde novamente é ajudada.

Ao despertar para o mundo físico ela encontra sua luz! E ilumina o caminho daqueles que precisam, num gesto de doação e amadurecimento do seu sentir, querer e pensar. Ao reencontrar os animais e ajudá-los, também está reconhecendo seus instintos e dominando seu mundo interior.

A ideia desta festividade é que as crianças se aproximando deste conteúdo inconscientemente ano a ano, e dessa vivência tirem lições muito importantes para a vida. É por isso que a peça é sempre a mesma, ela é um alimento anímico altamente energético.

Caminhando para nossa luz interior celebrar

#épocas #lanterna #eventos

Posts Em Destaque
Posts Recentes